Lagoa Vermelha

A FORMAÇÃO PECUÁRIA DE LAGOA VERMELHA

O povoamento de Lagoa Vermelha e de toda região está ligado em razão de duas estradas: uma que ligava as Missões a Vacaria, atualmente a BR 285, e outra que ligava em direção a Santa Catarina e ao Paraná pelo Passo do Pontão, no rio Uruguai (Pelotas), a atual BR 470. Nesse cruzamento tropeiros passavam para descansar junto a Lagoa de águas vermelhas.

TROPEIRISMO

O município era ponto de passagem e descanso de tropas e tropeiros, por volta de 1840, alguns até formaram suas estâncias para criação de bovino se muares na região. Foi por volta de 1845 quando o fundador de Lagoa Vermelha José Ferreira Bueno construiu uma capela dedicada à São Paulo,doando um terreno para a formação do povoado.

Desde a origem, o município de Lagoa Vermelha só veio a comprovar a sua natureza pecuária, permanecendo por longo período ativa no ciclo tropeiro ena criação de gado espalhado por suas invernadas. Realizou e sediou grandes eventos como a Exposição Nacional da Raça Devon na primeira edição em 1985 e na quinta edição em 1992. Na atualidade, o Seminário Serrano sobre Pecuária de Corte nos Campos de Cima da Serra, o Simpósio da Carne Devon, o Rodeio Crioulo Internacional, a Festa Nacional do Churrasco e a Mostra de Doces e Comida Campeira, traduzem e reafirma messa identidade.

Provavelmente a fundação e a existência de Lagoa Vermelha, tenha ligação direta com seus campos naturais. Estes por sua vez são constituídos de um ecossistema biodiverso, com ampla diversidade de vida vegetal e animal.

Entrada para o campo

O Gado

O mesmo gado a povoar primitivamente os campos da Lagoa Vermelha, não difere daquele trazido pelos jesuítas na primeira leva até o Mato Castelhano,nem do rebanho da segunda leva vindo para os campos da Vacaria. Nesses pouco mais de trezentos anos da presença dos bovinos nestes campos muitas raças de corte foram introduzidas e tiveram grandes desempenhos como o Charolês, Angus, Hereford, Braford e Santa Gertrudis, dentre outras.Por evidências históricas de adaptação, pioneirismo, tradição ao longo do tempo, aceitabilidade de raça pura ou de uso em cruzamentos nos Campos de Cima da Serra, destacam-se nesta oportunidade o Gado Franqueiro e o Devon.

A origem da raça na Inglaterra remonta à época das expedições dos fenício sem busca de estanho na região de cornwall. Os “Red Ruby Devon” Rubis Vermelhos no português, como são chamados popularmente os animais da raça, se adaptaram nos Campos de Cima da Serra, forjaram um estilo próprio de vida ao gaúcho Serrano, numa comunhão perfeita de campo,cavalo e boi. Também escreveram com o casco da raça, a história de campeiros e tropeiros, que fizeram sua vida no lombo do cavalo, repontando no rastro das tropas, a base da carne que consagrou no tempo, o“Churrasco de Lagoa Vermelha”.

Raça bovina de fácil adaptação encontrou ambiente com ótimas condições para expressar todo seu potencial de rusticidade, longevidade, fertilidade,habilidade materna, facilidade de parto, precocidade, conversão alimentar e capacidade leiteira. No entanto, a facilidade de manejo do rebanho pelo temperamento calmo, de mansidão e docilidade da raça é uma das principais virtudes que encanta e determina a opção dos criadores pelo Devon.